13 de jun de 2017

Trem Bala


TREM BALA 
Ana Vilela

Não é sobre ter todas as pessoas do mundo pra si
É sobre saber que em algum lugar, alguém zela por ti
É sobre cantar e poder escutar mais do que a própria voz
É sobre dançar na chuva de vida que cai sobre nós

É saber se sentir infinito
Num universo tão vasto e bonito, é saber sonhar
Então fazer valer a pena
Cada verso daquele poema sobre acreditar

Não é sobre chegar no topo do mundo e saber que venceu
É sobre escalar e sentir que o caminho te fortaleceu
É sobre ser abrigo e também ter morada em outros corações
E assim ter amigos contigo em todas as situações

A gente não pode ter tudo
Qual seria a graça do mundo se fosse assim?
Por isso eu prefiro sorrisos
E os presentes que a vida trouxe para perto de mim

Não é sobre tudo que o seu dinheiro é capaz de comprar
E sim sobre cada momento, sorriso a se compartilhar
Também não é sobre correr contra o tempo pra ter sempre mais
Porque quando menos se espera, a vida já ficou pra trás

Segura teu filho no colo
Sorria e abraça os teus pais enquanto estão aqui
Que a vida é trem bala, parceiro
E a gente é só passageiro prestes a partir

Laiá, laiá, laiá, laiá, laiá
Laiá, laiá, laiá, laiá, laiá

Segura teu filho no colo
Sorria e abraça os teus pais enquanto estão aqui
Que a vida é trem bala, parceiro
E a gente é só passageiro prestes a partir

23 de mar de 2017

Harpa



HARPA. Instrumento antiqüíssimo de cordas dedilhadas, presas diagonalmente entre a caixa de ressonância e o braço. Sua forma mais simples – a harpa arqueada - originou-se, segundo se acredita, no arco musical, com várias cordas em lugar da corda única do arco. A moderna harpa triangular, com uma coluna vertical que lhe dá solidez e sustenta o braço, desenvolveu-se a partir da harpa angular, mais antiga, que consistia em duas barras dispostas em ângulo, com as cordas esticadas entre elas. Harpas de arco e harpas angulares ainda são encontradas na África e, na Antiguidade, foram usadas no Egito, Grécia e Roma. As harpas de moldura (estilo moderno) foram desenvolvidas na Idade Média, e a pequena harpa de moldura do soberano irlandês Brian Boru, do século XI, ainda pode ser vista no Museu do Trinity College, em Dublin. Essa típica harpa celta (ou clàsach) mudou pouco nos últimos mil anos, e tais instrumentos ainda são usados para acompanhar canções folclóricas célticas. A harpa orquestral, que assenta no chão em vez de assentar sobre o joelho, esteve em uso esporádico no século XVII, mas era severamente limitada porque as cordas estavam afinadas para a escala diatônica (as notas brancas do piano), o que impedia a emissão de sustenidos e bemóis. A harpa de pedal, inventada em 1720, permitiu que todas as cordas para determinada nota na escala diatônica fossem aumentadas de um semitom. Essa melhoria ainda não tornava inteiramente possível modular livremente de tom para tom ou tocar nos tons bemóis. Sebastian Erard, em 1820, forneceu a solução para esse problema na forma da harpa de dupla ação, em que o pedal pode ser semicalcado para elevar a altura da corda de um semitom, ou completamente calcado para eleva-la de um tom. A harpa moderna está diatonicamente afinada para a clave de dó bemol e tem espectro de cinco oitavas e meia, a partir do dó bemol três oitavas abaixo do dó central. Também foram construídas harpas cromaticamente afinadas, com uma corda para cada semitom. Elas não requeriam pedais, mas o glissando diatônico, característico da harpa, não podia ser executado nela. Com a invenção da harpa de ação dupla, de Erard, os compositores do século XIX foram encorajados a incluir partes para harpa em sua música orquestral, e muitos deles, como Bizet, Ravel e Tchaikovsky, escreveram música especialmente destinada a esse instrumento. Os sons característicos da harpa são o glissando, em que a mão desliza sobre as cordas, e o arpejo, acorde em que as notas são dedilhadas sucessivamente.



19 de mar de 2017

Harmônio



HARMÔNIO ou Harmonium. Órgão de palheta com teclado e pequeno número de registros.Tem um jogo de palhetas livres, mas não possui tubos; o ar proveniente de foles põe em movimento cada palheta, quando é apertada a respectiva tecla. Os foles são operados por pedais ou, em modelos mais recentes e mais sofisticados, por um motor elétrico.
Inventado no começo do século XIX pelo francês Alexandre Debain, tem sido largamente usado como substituto do órgão, especialmente como acompanhamento no canto coral.



7 de mar de 2017

Vivaldi - La Follia



"Sonata in D minor Op.1 No.12 RV63, 'La Follia' : I Adagio" 
por Enrico Onofri, Giovanni Antonini, Il Giardino Armonico & Marco Bianchi

1 de mar de 2017

Hallelujah - Elvis Presley



Hallelujah
Well I heard there was a secret chord
That David played and it pleased the Lord
But you don't really care for music, do you?
Well it goes like this: the fourth, the fifth
The minor fall and the major lift
The baffled king composing Hallelujah

Hallelujah, hallelujah, hallelujah, hallelujah

Your faith was strong but you needed proof
You saw her bathing on the roof
Her beauty in the moonlight overthrew you
She tied you to her kitchen chair
She broke your throne and she cut your hair
And from your lips she drew the Hallelujah

Hallelujah, hallelujah, hallelujah, hallelujah

Baby I've been here before
I've seen this room and I've walked this floor (you know)
I used to live alone before I knew you
And I've seen your flag on the marble arch
And love is not a victory march
It's a cold and it's a broken Hallelujah

Hallelujah, hallelujah, hallelujah, hallelujah

There was a time when you let me know
What's really going on below
But now you never show that to me, do you?
But remember when I moved in you
And the holy dove was moving too
And every breath we drew was Hallelujah

Hallelujah, hallelujah, hallelujah, hallelujah
Hallelujah, hallelujah, hallelujah, hallelujah

Maybe there's a God above
All I've ever learned from love
Was how to shoot somebody who outdrew you
And it's not a cry that you hear at night
It's not somebody who's seen the light
It's a cold and it's a broken Hallelujah

Hallelujah, hallelujah, hallelujah, hallelujah
Hallelujah, hallelujah, hallelujah, hallelujah
Hallelujah, hallelujah, hallelujah, hallelujah
Hallelujah

You say I took the name in vain
I don't even know the name
But if I did, well really, what's it to you?
There's a blaze of light
In every word
It doesn't matter which you heard
The holy or the broken Hallelujah

Hallelujah, hallelujah, hallelujah, hallelujah
Hallelujah, hallelujah, hallelujah, hallelujah

I did my best, it wasn't much
I couldn't feel, so I tried to touch
I've told the truth, I didn't come to fool you
And even though
It all went wrong
I'll stand before the Lord of Song
With nothing on my tongue but Hallelujah

Hallelujah, hallelujah, hallelujah, hallelujah
Hallelujah, hallelujah, hallelujah, hallelujah
 
 
Aleluia
Bem, ouvi dizer que existe um acorde secreto
Que Davi tocou e alegrou o senhor
Mas você não liga para música, não é?
E vai assim, a quarta, a quinta
O menor cai e o grande ascende
O rei frustrado compondo Aleluia

Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia

Sua fé era grande, mas precisava de provas
Você a viu banhando-se no telhado
Sua beleza ao luar derrubou você
Ela te amarrou em sua cadeira da cozinha
Ela destruiu seu trono, ela cortou seu cabelo
E dos seus lábios ela tirou o Aleluia

Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia

Querida, eu já estive aqui antes
Eu já vi este quarto e já andei nesse chão (você sabe)
Eu costumava viver sozinho antes de te conhecer
E eu vi sua bandeira na arca de mármore
Amor não é uma marcha de vitória
É um frio e sofrido Aleluia

Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia

certa vez você me mostrou
O que realmente se estava a passar
Mas agora você não me mostra mais, não é?
Mas, lembre-se de quando me instalei em você
E o Espírito Sagrado também se instalava
E toda respiração que nós puxávamos era aleluia

Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia
Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia

Talvez haja um Deus lá em cima
Tudo o que aprendi com o amor
Foi como atirar naquele que desarmou você
E não é um grito que podes ouvir a noite
Não é alguém que tenha visto a luz
É um frio e sofrido Aleluia

Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia
Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia
Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia
Aleluia

Você diz que eu tirei o nome em vão
Eu nem mesmo sei o nome
Mas se eu fiz, bem, realmente, o que é isso para você?
Há um clarão de luz
Em cada palavra
Não importa o que você ouviu
O santo ou quebrado Aleluia

Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia
Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia

Eu fiz o meu melhor, não foi muito
não podia sentir, então eu tentei tocar
Eu disse a verdade, eu não vim para te enganar
E mesmo que
Tudo deu errado
Eu estarei diante do Senhor da Canção
Com nada mais em minha língua além de Aleluia

Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia
Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia

18 de fev de 2017

Harmônica de Vidro





HARMÔNICA DE VIDRO. Forma simples de instrumento musical, inventado em 1762 por Benjamin Franklin, em que copos de vidro, parcialmente cheios de água, são afinados para produzir notas quando suas bordas são tocadas com as pontas molhadas dos dedos. Algumas obras sérias foram escritas para a harmônica de vidro; por exemplo, por Mozart.


15 de fev de 2017

Suspicious Minds - Mentes Desconfiadas



Mentes desconfiadas

Nós caímos numa armadilha
E não posso sair dela
Porque eu te amo muito

Por que você não consegue ver
O que está fazendo comigo
Quando você não acredita em uma só palavra que eu digo?

Nós não podemos continuar juntos
Com essas desconfianças
Nós não podemos construir nossos sonhos
Em mentes desconfiadas

Então, se uma antiga amiga que eu conheço
Passar para dizer "Oi"
Eu ainda veria desconfiança em seus olhos?

Lá vamos nós de novo
Perguntando onde eu estive
Você não pode ver que estas lágrimas são reais
Eu estou chorando

Nós não podemos continuar juntos
Com essas desconfianças
Nós não podemos construir nossos sonhos
Em mentes desconfiadas

Oh, deixe nosso amor sobreviver
Ou seque as lágrimas de seus olhos
Não vamos deixar uma coisa boa morrer

Quando, meu amor, você sabe
Que eu nunca menti para você

(não podemos continuar juntos)

Nós não podemos continuar juntos
Com essas desconfianças
Nós não podemos construir nossos sonhos
Em mentes desconfiadas

Nós caímos numa armadilha
E não posso sair dela
Porque eu te amo muito

Por que você não consegue ver
O que está fazendo comigo
Quando você não acredita em uma só palavra que eu digo?

Nós caímos numa armadilha
E não posso sair dela
Porque eu te amo muito